terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Conversa de ancião

"Se calhar, amanhã descobres que há outro conjunto de coisas que, apesar de diferentes, são tão boas ou melhores do que aquelas que hoje julgas ser ideais."

Tenho, de facto, vindo a comprovar esta teoria. É mesmo assim. Às vezes estamos tão fechamos sobre aquilo que achamos ser o melhor, que quando espreitamos para além do muro vemos que andámos enganados. É um pouco como viver na "parvalheira". Só podemos admirar aquilo que conhecemos, e só podemos idealizar aquilo que achamos ser bom. Mas o problema de idealizar é esse mesmo... partimos de um pressuposto... não de uma certeza.

A idade é uma coisa gira. Não pela idade em si, mas pelas experiências que se têm, pelas coisas que se vêem. Todos nós passámos por aquela fase em que achámos ter o maior problema que algum dia alguém poderia enfrentar. E no início nunca acreditamos quando os mais velhos nos dizem que isso não é nada... que passa... e que mais tarde iremos ter outros problemas que farão estes parecer ridículos. Depois o tempo passa e acabamos por concordar e ser menos cépticos quando nos voltam a dizer que o tempo cura tudo. Acabamos por adquirir uma esperança mais... racional. Hoje sou eu a sorrir com a certeza de que os problemas dos outros se resolvem, mais cedo ou mais tarde.

video

Sem comentários: