quinta-feira, 22 de novembro de 2012

terça-feira, 31 de julho de 2012

Inevitabilidade

Existem coisas que são, de facto, inevitáveis. Meras questões de tempo, o que não faz necessariamente com que estejamos preparados para quando elas se tornam reais. 

Há males que vêm por bem, é verdade, mas parece que essa certeza futurista não é suficiente para controlar o frio e a fraqueza que se instalam na alma naquele momento em que o inevitável se torna certo. 

É quase uma profecia irónica. Uma piada do destino... piada de muito mau gosto. 

All I ever wanted, is the only thing I never had..

quarta-feira, 7 de março de 2012

Excepcionais

Acho uma piada extrema quando o Estado cria um regime de excepção para a TAP. De facto há muita gente excepcional por aí, e há que recompensar esse grupo. Deve ser porque trabalham por turnos, ou porque recebem subsídios por fazê-los, bem como subsídios por comerem, por se deslocarem para o trabalho, por existirem e, quiçá, também por respirarem. Ou então se calhar é porque as progressões de carreira são garantidas, bastando ficar sentado à secretária a jogar Farmville, e esperar que os anos passem. Ah, não, esperem, deve ser porque a companhia todos os anos dá milhões de prejuizo (ou não, dependendo de quem faz essas contas). Mas xiuu... sou eu que eu sou má lingua...

Batemos palmas e baixamos mais as calças, porque de facto há que enaltecer as empresas e funcionários que são, de facto, indispensáveis ao país. Vá no máximo dos máximos podemos mandar um ramo de cravos para cada um, numa manisfestação do mais puro revolucionarismo que caracteriza o povinho tuga. Cambada de mansos.

domingo, 4 de março de 2012

Contraluz

Já andava para ver este filme desde que estreou. Até porque tinha um certo feeling sobre ele, talvez porque os últimos filmes portugueses que vi tinham muito potencial mas acabaram por não concretizar em pleno as expectativas, ou talvez porque a mensagem filosófico-profunda do trailer despertou-me a curiosidade. Pensava que era falado em português (aumentei logo o som, já que um dos defeitos desses filmes é que determinadas falas não são perceptíveis, mas afinal não foi necessário).

Pois bem, gostei sim senhor. Partindo talvez de premissas um pouco irreais, tudo bem, e sem interpretações dignas de Óscar, mas não deixa de ser um filme, digamos, bonito. Nada de extraordinário (já pouca coisa me surpreende...) mas pega na temática da esperança, do seguir em frente, do destino e do nosso potencial para o reverter de formas que não deixam de ser interessantes. Quem nunca sonhou poder voltar atrás no tempo para mudar algum acontecimento? Quem gostaria de ter algum tipo de guia que ajudasse a escolher o rumo da vida? Será que de certa forma não há mesmo coincidências? Será que nada acontece por acaso e todos cumprimos uma função, maior ou menor, na vida de quem passa por nós?

Ao menos no cinema, Portugal parece estar a evoluir no bom sentido...

sexta-feira, 2 de março de 2012

Teoria da conspiração

Adoro os estabelecimentos comerciais (incluindo farmácias...) que não dão informações de preços por telefone...

Têm medo que seja alguma operação de espionagem industrial da concorrência? Ou querem obrigar os possíveis clientes a deslocarem-se às instalações para verem os preços, na esperança que até possam comprar mais qualquer coisinha?

Para mim, é meio caminho andado para não só não me dar a esse trabalho como para nunca mais lá voltar...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Rosas de papel

"Trespassaste-me com o olhar. Foi isso. Como uma onda magnética que atravessou o meu corpo e deixou nele algo dela. Uma coisa estranha, algo mais elevado do que aquilo que possa estar ao alcance das explicações humanas e lógicas. You had me at the first glance... E aí, soube instintivamente o que ia acontecer... e sorri...

... It might not be the right time... I might not be the right one..."

video

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Zon The Return - O (des)apoio ao cliente

Ora bem... to whom may concern, caso tenham o azar de ter problemas técnicos (e a probabilidade é graaande!) com necessidade de contactar a Zon, aqui apresento um guia prático das várias formas possíveis de o fazer (ou tentar):

1 - Linha gratuita de apoio ao cliente. Grátis só para a rede fixa (chato se o problema técnico for precisamente na linha telefónica...). Por telemóvel ficam 2 minutos só a escolher opções, e correm o risco de chegar ao final e a gravação dizer-vos que não é possível atender naquele momento. Na melhor das hipóteses deixam o vosso contacto para ligarem de volta e rezam para todos os santinhos para que liguem mesmo...

2 - Pedido de chamada gratuita através do site. Quem vos liga é da área comercial, e está-se perfeitamente a borrifar se estão com problemas técnicos... eles estão ali pra vender (e mesmo assim nem sempre dão as informações correctas sobres os produtos), não para resolver o que quer que seja! Melhor, sendo uma empresa que até fornece serviços telefónicos, estão tão atrasados que não lhes é possível reencaminhar a chamada para o apoio técnico.

3 - Através do site, é possível preencher uma espécie de inquérito que nos conduz à solução do nosso problema. A questão é que a solução apresentada é invariavelmente "Desligue e volte a ligar o equipamento. Caso não resulte, ligue para o apoio técnico".

4 - Ainda através do site, na área de cliente, é possível fazer um pedido (um de cada vez... que eles não podem fazer muita coisa ao mesmo tempo!) de forma a que a Zon nos contacte num prazo de 72h. A primeira dificuldade é encontrar a secção onde possamos relatar o problema (a maioria delas remete-nos a um tipo de questionário que não permite pedir a ajuda pretendida). A segunda dificuldade surge quando a Zon nos contacta, podendo ocorrer 2 situações:
- Vocês não atendem (pelo motivo que for), e não vos voltam a ligar (e no site dão o assunto como resolvido)
- Atendem, a menina diz-vos que vai encaminhar a chamada para o apoio técnico, mas engana-se na tecla e desliga a chamada (...e no site dão o assunto como resolvido)

Se conseguirem sobreviver a todas as pescadinhas de rabo na boca, a todos os contactos inúteis e a todos os operadores incompetentes, têm os meus parabéns. Se explodirem de raiva entretanto, não se esqueçam das palavras chave: rescisão de contrato.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Quem é Zon está... lixado com F!

Querem saber como pagar uma pequena fortuna mensal por um péssimo serviço e atendimento? Façam um contrato com a Zon. Que eram peritos em ficar caladinhos quando o cliente, distraido, está a pagar mais por um serviço do que por 3 serviços diferentes, já eu tinha percebido. Been there, done that e, desde aí, que regularmente estou atenta aos novos "pacotes" que vão surgindo.

Desta vez fiz mais um upgrade (nessa sequência do "pagar menos por mais"). Inicialmente, liguei para a linha de atendimento e, qual não foi o meu espanto, quando me dão informações contraditórias relativamente às do site. No entanto, tendo em conta que já considero "normal" que as pessoas (algumas) que estão nesses call centers têm poucos conhecimentos relativamente ao produto que vendem (à excepção daquele básico de falinhas mansas quando tentam impingir "mega-pseudo-promoções"), voltei a ligar de forma a falar com diferentes operadores, numa espécie de estudo estatístico de conhecimentos... Apesar de se manterem as incongruências, conclui finalmente o seguinte: para NOVOS clientes, a ida do técnico a casa era gratuita, e tinham direito ao hub mais recente. Já eu, que os aturo há 5 anos, teria de pagar 30 euros pela instalação, e 30 euros para o caso de querer adquirir o novo hub. Tendo em conta que o meu modem antigo (que eles me forneceram no último upgrade) não permitia a utilização de um serviço que eu pretendia, e não tendo eu a culpa que me tenham fornecido o pior modem que tinham (sim, porque na altura já havia outro que permitia o tal serviço), fiquei... possessa!

Palavras chave: Rescisão de contrato. Sim, porque pelo que me estavam a dizer, mais valia rescindir e voltar a celebrar contrato com eles (com direito a tudo e um par de botas), ou então mudar para a concorrência. Conclusão: lá veio o técnico e o modem... de borla! A linha telefónica é que, apesar do técnico me ter "prometido" que a mesma estaria activada até ao final do dia, continua, 48h depois, sem sinal. Solução: contactar o apoio técnico. Mas... espera lá! A chamada só é gratuita pela rede fixa (que está sem sinal!!), e o outro contacto gratuito é só para informações comerciais (com a óbvia esperança de aquisição de serviços).

Ligar pelo telemóvel e gastar mais 10 euros para ficar à seca entre transferências de chamadas e "aguarde só um pouco" (been there done that)? Naaa... desta vez vai haver mortos!