sábado, 27 de fevereiro de 2010

Whatever works

Vale a pena ver o novo filme de Woody Allen. Já há muito tempo que não conseguia ver um filme sem adormecer numa sala de cinema, portanto acho que isso quer dizer alguma coisa (e sim, estava cheia de sono).

Mais uma vez, a vida como ela é, sob o ponto de vista de um "génio" que, aparentemente resingão, consegue vê-la como um todo. Tudo isto pontuado por muitas gargalhadas, na onda daquele humor particular de Woody.

De facto, dada a importância do factor "sorte", whatever works é mesmo o mais importante...

domingo, 21 de fevereiro de 2010

And the Oscar goes to...

Ultimamente tenho tido este pensamento. Já é difícil um filme surpreender-me, ou melhor, é cada vez mais difícil eu atribuir o adjectivo "espectacular" a qualquer filme que veja pela 1ª vez. Acho que a explicação é simples. É cada vez mais improvável que exista creatividade suficiente que transcenda tudo aquilo que já vi. Obviamente que continuam a surgir bons filmes, mas... fico sempre um pouco com aquela sensação do "been there, done that".

De qualquer modo, há pouco tempo descobri, por acaso, um filme que conseguiu surpreender-me. Não, não estou senil... obviamente que o filme é uma comédia aspirante a filme de suspense/terror, mas o nome está simplesmente genial: "Mega Shark vs Giant Octopus" (!!!!!). Acho que só por isso merece um lugar de destaque neste blog. Aqui fica o trailer para ficarem com vontade de ver o resto (ou não... lolol).

video

Não, não vi o filme, nem vou ver... mas gostei muito do conceito de "tubarão que ataca aviões". O Bin Laden que não veja este filme...

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Conversa de ancião

"Se calhar, amanhã descobres que há outro conjunto de coisas que, apesar de diferentes, são tão boas ou melhores do que aquelas que hoje julgas ser ideais."

Tenho, de facto, vindo a comprovar esta teoria. É mesmo assim. Às vezes estamos tão fechamos sobre aquilo que achamos ser o melhor, que quando espreitamos para além do muro vemos que andámos enganados. É um pouco como viver na "parvalheira". Só podemos admirar aquilo que conhecemos, e só podemos idealizar aquilo que achamos ser bom. Mas o problema de idealizar é esse mesmo... partimos de um pressuposto... não de uma certeza.

A idade é uma coisa gira. Não pela idade em si, mas pelas experiências que se têm, pelas coisas que se vêem. Todos nós passámos por aquela fase em que achámos ter o maior problema que algum dia alguém poderia enfrentar. E no início nunca acreditamos quando os mais velhos nos dizem que isso não é nada... que passa... e que mais tarde iremos ter outros problemas que farão estes parecer ridículos. Depois o tempo passa e acabamos por concordar e ser menos cépticos quando nos voltam a dizer que o tempo cura tudo. Acabamos por adquirir uma esperança mais... racional. Hoje sou eu a sorrir com a certeza de que os problemas dos outros se resolvem, mais cedo ou mais tarde.

video

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Happy Valentine's!

Apesar de ser um dia nitidamente criado com o intuito consumista, aqui vai a minha homenagem a todos os apaixonados deste planeta.

Deixo-vos com uma das melhores bandas portuguesas a nível instrumental (vá... as letras podem chocar algumas mentes mais púdicas, mas pelo menos têm piada!... e aproveitem, que esta é das que tem menos ordinarice... lol!)

video

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Lost


Wooowooo!!! Hoje estreia na Fox a 6ª e última temporada da série Lost. Adoooooro!! :D

Que é que irá sair dali? Até agora tem sido uma série que tem conseguido a difícil tarefa de me surpreender. Espero que não me desiluda...

(... bem... em último caso, há sempre o Sawyer... para descansar a vista... lololol)

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Roubo

Na semana passada, através da greve dos enfermeiros, descobri que estou a ser escandalosamente roubada! Ora se a minha primeira remuneração já devia ser aquela, como é que depois de 6 anos a trabalhar estou a ganhar metade daquilo? Vou já fazer queixa à minha entidade patronal, à Ordem, aos sindicatos, à Câmara Municipal, à vizinha do lado, aos meus gatos e à sra da mercearia, porque isto não pode ser! Vou levar o panfleto e vão ter de me dar sérias explicações!

Obrigada pela informação valiosa e fidedigna, e por a terem distribuido na forma de panfletos para que todos nós possamos reclamar os nossos direitos por esse país fora! Vai ser a revolução!

Confiança

Nos últimos tempos tenho ouvido muita gente a falar de confiança, ou na dificuldade que é confiar em alguém. Para mim acaba por ser uma coisa "nova", uma vez que sempre fui mais adepta de confiar até "prova em contrário". No entanto parece que nos tempos que correm é mais sensato não confiar, em vez de dar o benefício da dúvida. As pessoas são cada vez menos frontais, menos leais, menos fieis... As relações humanas são cada vez menos duradouras, mais cheias de traições, intrigas e mesquinhez. E pior... nobody seems to care...

Falavam-me da dificuldade que é conhecer alguém, tendo em conta não só a pessoa, mas também o ambiente que a rodeia e que a faz ser como é. De facto, é algo que dá (muito) trabalho e nem toda a gente está disposta a dar um tiro no escuro correndo o risco da bala fazer ricochete. Compreende-se quando já se teve uma ou várias experiências menos boas... aquelas que não matam mas moem... E não se trata necessariamente de um "trauma", apenas de um reflexo condicionado... algo que se aprendeu com a experiência. Mas será que podemos generalizar e pensar que as pessoas agem, mais cedo ou mais tarde, da mesma maneira, e que as histórias se repetem? Será que assim viveremos com maior segurança? Será que assim seremos felizes?

No outro dia, uma amiga minha, daquelas que vivem no país das princesas e dos principes encantados, virou-se para mim com um discurso completamente derrotista, demasiado racional, limitado aos factos. Isso deixou-me um pouco chocada. Fez-me pensar que até mesmo os sonhadores deixaram-se acordar...