sábado, 11 de junho de 2011

Cabo Verde

Por uma mera questão de datas, o destino de férias foi a Ilha da Boavista. Esperava por mim uma semaninha num resort recém-inaugurado, naquela onda do tudo incluido. Nunca tinha ido a Cabo Verde e, sinceramente, não era propriamente um destino desejado. De facto, ao chegar à ilha, deparei-me com tudo menos com o aspecto idílico de um paraíso. Um terreno árido, tipo "terreno de obras", uma pequena cidade com muitas casas em processo "eterno" de construção, muitas cabrinhas e burros a pastarem livremente (a comer e a beber não sei bem o quê...) com algumas carcaças caidas pelo meio, e um percurso de autocarro durante meia hora, só metade dele em estrada alcatroada... Não fiquei propriamente fã, é verdade. A praia em si é banal, em tudo semelhante a muitas das nossas, à excepção do número de pessoas presentes... Muito vento (bandeira invariavelmente amarela ou vermelha), água não muito quente, friozinho à noite... e a comida...ai a comida... ou sou eu que estou mal habituada, ou o tempero Tuga faz sempre falta nestes sitios. Quanto ao resort, ainda a meio gás, pude contar com um quarto pequeno sem separação física com a casa de banho (à excepção de uma porta para a sanita), no meio de curto-circuitos (e "técnicos" que percebiam menos de electricidade que eu...) e uma piscina que será insuficiente quando se atingir a total capacidade do empreendimento.

Com a vantagem de estar apenas a 4 horas de viagem, fica a simpatia do povo e um escaldãozinho... Mas ainda assim, e por 3 horas, prefiro a minha ilha "deserta" e a comidinha da mamã...

2 comentários:

Ursinho de peluche disse...

vais voltar? :)

Vera disse...

Para Cabo Verde não volto... :P