terça-feira, 16 de setembro de 2008

Bilbau

Bilbau...havia tanta coisa para dizer sobre Bilbau... naaa.. estava a brincar ;) Mesmo assim, depois de ter passado uns dias nessa pequena cidade, não posso deixar de fazer alguns comentários.

Para quem gosta de bom tempo, é melhor ficar em Portugal (a menos que queira experimentar as 4 estações num só dia). Para quem gosta de ver monumentos e afins, é melhor escolher outro destino (em toda a cidade apenas vi uma igreja).

O que há para ver então em Bilbau? Bem... além de ter edifícios com fachadas muito bonitas, tem o Guggenheim. O edifício, por si só, está muito giro, e aquele aspecto frio e rígido do metal acaba por ser apenas para enganar (as escamas de titânio não são frias e são moldáveis com o toque!). Por dentro, várias exposições, permanentes ou temporárias. "The matter of time" de Richard Serra é simplesmente fabulosa. Só estando lá para percorrer aqueles labirintos e experienciar a acústica. E depois, a arte de Juan Muñoz, algo que, se não tivessemos guia, eu jamais gostaria pois não compreenderia a mensagem que une toda a obra (se bem que mesmo com guia muita gente não gostou...). Duas palavras: Bru Tal. Em "Many times", é de experimentar a sensação de ir para o centro de um círculo de estátuas que olham e sorriem para nós sem percebermos porquê...

Ainda relativamente a arte, o Museu de Belas Artes, é um bocado fraquinho (pelo menos para quem já foi ao Louvre...). Fica visto em uma hora e pouco... lol

Quanto à gastronomia, digamos que o melhor que eles têm são as entradas (os chouricinhos e tal...). As sobremesas são todas horríveis, o café é pior ainda e a comida em si deixa um pouco a desejar (até houve um restaurante XPTO de cozinha tradicional em que se comia peixe cru... e não, não era Japonês). E apesar de serem como nós em relação ao gosto pelo bacalhau, simplesmente não o sabem cozinhar. Realmente, ainda estou para descobrir um sítio onde se coma melhor do que em Portugal.

Finalmente, uma palavra sobre a vida nocturna. Lisboa? Barcelona? Amsterdão? São uns meninos comparados com a noite de Bilbau! Ok... estou a exagerar um bocadinho. Não, pronto, estou mesmo a mentir. Digamos que, a partir do momento em que os convidados de um baptizado entraram em peso para beber café no Museu de Belas Artes, algo me disse que não haveria grandes alternativas a nível de animação. E claro que não me enganei. A noite de Bilbau é... tipo... como diria... a visão do inferno. A noite começou com a guia a levar-nos ao "sítio do momento" (e que, convenientemente ficava perto da casa dela... Porque seria que ela nos deixou lá e nem esperou que entrassemos?). É que a noção que eles têm de "lounge" é um bar/discoteca sem mesas nem cadeiras, dividido entre um corredor onde está o balcão e um cubículo onde se dança... Isto associado ao facto de que o cubículo estava cheio com os convidados de um casamento (noivos inclusivé). Resolvemos procurar outro local mais agradável... e... não só verificámos que eram todos no mesmo andamento, como acabámos por decidir ir para um que ficava perto do hotel (mais que não fosse para ser mais fácil fugir dali...). Pois bem. O que se seguiu foi das experiências mais bizarras da minha vida. Nunca tinha visto um sítio assim. Qualquer coisa tipo "Aberto até de madrugada" meets "Gato preto gato branco" meets "David Lynch" meets "outra coisa qualquer". Desculpem não fazer grande descrição além desta, mas aquilo só vendo. Ah! E estavam lá 4 casamentos (o funeral ia sendo o meu, se ficasse lá mais um minuto). Enfim. A lição que se tira é que por ali o casamento é o melhor pretexto para sair à noite.

De um modo geral, acabou por ser melhor do que esperava (as minhas expectativas estavam muito em baixo). Mas para a próxima espero que me convidem para Barcelona ;)

7 comentários:

STP disse...

É bom ter o privilégio de um relato ao vivo ... :) por isso o teu post foi um sublinhar do que eu já sabia :P

Vera disse...

És um priviligiado... :P Nem toda a gente tem essa honra...lol

Self-Suficient disse...

Encontrei-o aleatoriamente e gostei do blog!

Vera disse...

Ainda bem que gostaste. Estás à vontade para voltar! :)

Patrícia disse...

olá Verinha...
sabes que este fim de semana uma outra amiga minha também esteve em Bilbau? pois, mas ela depois de ter visto as exposições do Guggenheim optou por voltar a vê-las com guia, percebeu e continuou a não gostar. Ainda bem que pelo menos disso tu gostaste...
beijinhos
pat

Anónimo disse...

Que bem, a menina andou a passear pela cidade portuária de Bilbau, as exposições no Guggenheim são realmente fantásticas, assim como, o próprio edifício. Apenas discordo de ti no que diz respeito à comida. Bilbau tem restaurantes lindíssimos, onde há óptima comida e gente bonita, é disso exemplo o Zortziko, o Gorrotxa, o Arbolagana ( tudo “tabernas” que arrecadaram estrelas Michelin :) ). Recordo-me inclusivamente de uma frase algo célebre que ilustra o igual gosto que os Bascos têm pela mesa: "Al pán pán, al vino como locos".

Beijinhos e que tudo corra bem, desta vez por Barcelona.
Alexandre

Vera disse...

Sim, tem restaurantes giros, e também tive o privilégio de "experimentar" a qualidade das estrelas Michelin. Mas ainda assim não fiquei impressionada... não há cozinha como a nossa! Quanto a Barcelona... estou disponível para eventuais convites.. lol